28 outubro 2008

Obrigado

Obrigado por retirar toda a felicidade que existia em meu peito
De repente os meus sentimentos se acabaram mais uma vez
E tudo como sempre começou com minhas palavras
E terminou como se não houvesse acontecido nada
Conheço bem o peso dos costumeiros desgostos
Das doces vezes que sorri em vão
Das descobertas mais felizes que não deram em nada
Dos beijos doces que imaginei terem sido tudo
E dói no peito, o corpo todo treme
Minhas frases insistem em dizer "solidão"
Jamais senti o que senti agora
Não sei até onde acredito ou não
Já disseram que não sou como antes
Se importarem e acreditaram em mim
Mas nada sou nem posso nesse instante
Se quem não acredita é quem me dava razão
Mas ainda existe o desejo constante
A esperança não se resume em um só momento
Queria eu que a palavra "adeus"
Não me causasse tanto sofrimento

Um comentário:

  1. Queria eu que a palavra "adeus"
    Não me causasse tanto sofrimento

    ResponderExcluir