20 julho 2011

Eu vi

Eu vi
Sem querer
Mas vi

Vi coisas que imaginei jamais ver
Vi o que acontece quando você não quer que aconteça
Vi o que você faz quando ninguém te vê

Senti
Sem querer
Mas senti

Senti que nada sairia do lugar
Senti que você não estava lá
Senti o que não devia ter sentido e o que não tem sentido

E aconteceu o que eu não via
E surgiu o que eu não sentia
E você voltou

Henrique Corrêa

3 comentários:

  1. É preciso sentir diferente e ver diferente para enxergar e tatear o que realmente ocorre com a gente...

    Parabéns!

    ResponderExcluir
  2. Com certeza Ebrael!
    Obrigado!
    Forte Abraço

    ResponderExcluir
  3. Henrique, gostei do texto. Mesmo que acreditemos que já vimos tudo, ainda temos muito o que ver, surpresas boas (ou não.).
    Grande abraço!

    ResponderExcluir