27 agosto 2010

Profundo

Quem perguntou sobre o que eu penso?
Quem tentou fazer algo por mim?
Será a mesma pessoa que habita meu pensamento?
Ou será que continuarei procurando sem fim?

Não fiz muito nos últimos tempos
Mas ainda há tempo de reconstruir.
Nunca fui muito bom com sentimentos.
Nunca fui, nem quero, ser assim.
Mas a vida ensina que um momento
Pode ser bom pra outro ser ruim

Quem calou quando eu perguntei o que pensa?
Quem fugiu quando eu quis compreender?
Será sempre a pessoa que comento?
Será que continuarei sempre sem ti?

Quero paz, quero sombra, quero vento
Quero estar entre os mais calmos do mundo
Quero não aceitar o rompimento
Quero sempre pensar assim, profundo.

Henrique Corrêa

3 comentários:

  1. Henrique passei para conhecer seu blog meus parabéns de excelente conteúdo desejo muito sucesso em sua caminhada e objetivo no seu Hiper blog e que DEUS ilumine seus caminhos e da sua família
    Um grande abraço

    ResponderExcluir
  2. belíssimo poema! Parabéns.

    ResponderExcluir