27 junho 2010

Vazio

Quisera, eu, te-la em meus braços.
Quis e pude.
Mas não foi o que pensei.
Foi vazio.

Sempre fui sério em relação à relações.
Mas não sei como pude não levar à sério o que você queria.
Não era uma relação.
Não era nem um caso.

Estranho.
Bom.
Mas nada saciável.
Preciso de muito mais que isso.
Preciso ser sociável.

A noite chegou mais uma vez e eu pareço só.
Ao meu redor pessoas passam sem olhar.
É como se somente eu estivesse ali.

Você passa.
Você olha.
Você não vê.
Mas eu mostro como sou.
É tão simples.
É tão vazio.
É tudo tão sem graça.

Quisera eu tê-la em meus braços pra chamar de amor.
Mas não amo nem meu ego.
Chego a odia-lo.

Pensei que um dia, quem sabe, sairmos juntos
Sermos juntos, termos juntos.

Que chato.

Henrique Corrêa

Nenhum comentário:

Postar um comentário