26 janeiro 2018

Az

Ainda agora adormeci agoniado
Bateram botas bem boladas, belo bum
Cataram coisas como corpos cantores
Desde daquele dia doido demais
Em esperanto esperávamos estar
Fazia frio folhas ficaram fincadas
Gozamos gostoso, gastamos gestos
Hoje homeostase, heresia
Invadindo, incendiando
Jamais justificamos jeitos
Lamentamos lorotas loucas
Mendigamos meditações meritocráticas
Nenhuma novidade nociva
Outras orientações ótimas
Para permanecermos perdidos
Quando quase queremos querer
Risos recuam revirando runas
Sorte, sangue, sexo, solidão
Todos temem tanto tabagismo
Uma unção une uns únicos
Viajantes vorazes vestindo visco
Xorró xamã, xenofóbico
Zoam zens, zumbindo

Henrique Corrêa - 26/01/2018

Sem nada a perder

Grávidas passam por mim a todo momento
Esperam que eu faça parte deste mundo
Crianças correndo
Crianças nascendo
Apenas evidenciam mais

Amigos, parentes
Católicos, crentes
Ateus e judeus querem mais de mim

Um louco não pensa
Mas tem atitude
Do que adianta querer não ser rude

Ruínas se formam
Vontades também
Não quero ser louco
De conceber
Fazer sem criar
Sem nada a perder


17 outubro 2015

Saia dos meus sonhos

Saia dos meus sonhos.
Já não basta estar o dia todo em meus pensamentos,?
à noite poderia me deixar viver outras paixões.

Eu já quis pensar em você
Eu já quis estar com você
Todo esse querer foi em vão

E agora que compreendo que não posso te ter
Agora que eu sei que posso ser livre, e até tentei
Por favor, saia dos meus sonhos.

Quando sonho que sou o herói é pra salvar você
Se viajo de férias é em sua companhia
Quando estou voando é pra te encontrar
Depois de matar todos os monstros é seu beijo que recebo

Enquanto isso, na vida real
Não sei nem como posso sentir seu toque
Não posso te aquecer com um abraço longo
Então, saia dos meus sonhos

Por tantas vezes procurei alguém pra colocar em seu lugar
E tentar enganar minha mente e meus sentidos
Mas a noite, ao deitar, não tem jeito
Você vem em meus sonhos

Por favor, saia dos meus sonhos
E venha para minha vida.
Deixe que eu chegue até você
Não fuja pra que eu possa te encontrar
Permita-me um momento
Para que tenha razão eu deixar você permanecer em meus sonhos



Henrique Corrêa