21 outubro 2012

Calo-me, pois...

Fica difícil escrever sem ter porque
Sem ter por quem acreditar que vale a pena
E reclamar não adianta, não melhora
Também não posso chamar isso de problema

Faço de tudo para encontrar você
Sem nem ao menos saber quem você é
Porém um dia sei que vai aparecer
E eu terei alguém pra cuidar como puder

Volto a calar, pois guardarei os versos meus
Farei-os seus sem pedir muito ou nada em troca
Guardo também os beijos e os sentimentos
O meu melhor será só seu
Não terei nada meu
Será um tempo de amor e paz, sem volta...


Nenhum comentário:

Postar um comentário