26 outubro 2011

Não achei meu coração no lixo

Independente do que aconteceu...
Foi de coração.
Foram meus sentimentos em jogo também,
Não só os seus...


Cansei de ouvir "eu te amo"
Pois foi bem mais que precipitado.
Eu esperei apoio e dei paixão
O que não foi de coração, foi pensado

Insensato, indiferente ou incompleto
Foi tomado uma decisão com atitude
Não sei bem se o que fiz foi certo
Só sei que tentei não ser rude

Mas o tempo nos mostra verdades
Vivenciando se descobre o mundo
Percebi reações cheias de maldade
Mas não podia ter ficado mudo

Por não saber cuidar da situação
Perdi o sabor de uma boa conversa
Perdi o sentimento em minha feição
Quis resolver tudo e com pressa

Eu não achei meu coração no lixo
Eu não preciso suportar rancor
Eu não aguento mais perseguição
Eu não aceito mais falar de amor

Um dia mudo e volto à mesma fase
Aquela que tudo parece perfeito
Sem preocupar se vou sentir saudade
E sem guarda mal nenhum em meu peito

Henrique Corrêa

14 outubro 2011

Again

Refazendo...
Repensando...
Repaginando...
Remodulando...
Reformulando...
Redirecionando...
Reconstruindo...
Resumindo...

... mas sem ...

Rebobinar...
Retornar...
Regressar...
Restituir...
Remediar...
Regredir...
Recursar...
Reparar...

04 outubro 2011

Carta de um Eremita

Estou escondido, precisando respirar e retirar o mal que insiste.
Isso acontece de tempos em tempos, desde os primórdios de meus pensamentos.
Uma fuga que parece sem sentido, mas aguça todos os sentidos.
Uma busca por nada, pois o nada me parece a origem de tudo.

É um local vazio e escuro, pobre e sujo,
Onde os gênios não pensam, os crentes vivem
Onde os loucos são normais, os pobres, iguais
E onde o que queremos não importa nem à nós

E mesmo indo longe, buscando o nada, partindo
Mesmo não querendo ser, nem ter, nem saber porque
Mesmo fugindo ao máximo de tudo
O tudo me segue, e não consigo chegar

Eu não queria parar neste lugar,
Ele é apenas meio do caminho de meu destino
Meu destino é bom, brilhante e sensato
Onde estou sou um simples aprendiz.

E aqui só se aprende errado, só se usa o medo
Perdemos a noção do que é exato
Perdemos sentimentos e desejos
Perdemos-nos na vida, esquecendo

É ilusão o que penso hoje
Mas cheguei aqui com as próprias pernas
Preciso sair com sua ajuda
Mas você, mesmo querendo meu bem, não o faz

Henrique Corrêa