30 outubro 2010

Tranquilo

Bonita,
Como uma poesia simples que se fez sorrindo.
Linda,
Como a leitura apaixonada de um poema lírico.

Suave,
Como a brisa que sopra leve
E move apenas os mais finos e soltos fios

E assim foi a primeira vez que vi.
Vi tudo isso, nem sei mais como explicar, mas vi.
E foi surgindo de dentro de mim uma força.
E foi crescendo, em mim, vontade.

E mal saí já sentia saudade.
Nem me vesti. Pensei maldade.

E ao ver de novo a nobre imagem,
Deitei-me tranquilo.
Acordei tranquilo.

Henrique Corrêa

3 comentários:

  1. Olá !!

    Lindíssimo poema, recheado de sensibilidade e intensidade ! Adorei !!

    Um enorme abraço e boa semana !

    ResponderExcluir
  2. Bonita! Linda!
    Quem dera ser descrita assim...
    és fantástico!

    um anjo

    ResponderExcluir
  3. Sou a favor da imagem de ilustração original.Seja qual for a circunstância, um fim nunca apaga o começo.

    ResponderExcluir