24 agosto 2010

Ficção

Gosto muito de assistir filmes e quando o filme é bacana eu acabo me envolvendo tanto que me sinto um dos personagens. Nem sempre é o personagem principal. Às vezes me sinto um mero coadjuvante. Ultimamente tenho assistido só. É claro que prefiro assistir acompanhado mas não estou tendo tal sorte nesses ultimos dias.

Nestas encarnações que vivi temporariamente, a que mais me marcou (e a que mais durou também) foi a de Dom Juan de Marco. O filme é muito legal e no final e me senti um amante poderoso que poderia com qualquer mulher no mundo. Até cheguei a tentar ser como ele na vida real, trabalhando meu lado galinha conquistador de uma maneira nunca vista. Claro que sempre deu errado, nunca fui conquistador, mas pensei por um tempo ser um.

Com o passar dos anos alguns personagens fictícios tornaram-se reais em alguns momentos de minha vida. Sem perceber fui misturando personagens no subconsciente e tentanto dominá-los para ser como eles. Às vezes percebo que agi como um personagem depois de dias, e percebo que não deixei de ser quem realmente sou. Estranho? Nem sei. Pra mim já é bem natural (Só tome cuidado ao assistir A Hora do Pesadelo comigo).

Neste momento vejo um filme cujo personagem principal é um blogueiro. Acho que foi por isso que comecei a escrever aqui hoje. No mais, voltarei ao trabalho pois tenho ainda muito o que fazer.

Preciso de um filme que o cara tabalha pouco e ganha muito. Alguém recomenda algum?

Henrique Corrêa

Nenhum comentário:

Postar um comentário