30 outubro 2010

Tranquilo

Bonita,
Como uma poesia simples que se fez sorrindo.
Linda,
Como a leitura apaixonada de um poema lírico.

Suave,
Como a brisa que sopra leve
E move apenas os mais finos e soltos fios

E assim foi a primeira vez que vi.
Vi tudo isso, nem sei mais como explicar, mas vi.
E foi surgindo de dentro de mim uma força.
E foi crescendo, em mim, vontade.

E mal saí já sentia saudade.
Nem me vesti. Pensei maldade.

E ao ver de novo a nobre imagem,
Deitei-me tranquilo.
Acordei tranquilo.

Henrique Corrêa

20 outubro 2010

Qual o trabalho que te deu mais prazer em fazer e qual o que vc considerou mais importante?

Se tratando de música... Quando eu toquei no clube 7 de outubro em Ipatinga. Foi um encontro de motociclistas com um público enorme. Esse foi o que me deu mais prazer.
O mais importante foi o trabalho que fiz junto ao CCAC (clube-ccac.ning.com), apresentando o Sábado em Qualquer Tom. Esse evento reuniu vários artistas do ES. Conheci muita gente e apresentei meu nome ao estado, que até hoje ainda está carente de cultura, mas que cresce muito.

Agora na área de tecnologia, estou adorando trabalhar com sites de artistas e bandas. É muito bom juntar as duas coisas. O mais importante porém, é o trabalho que faço hoje, pois nosso software controla muitas movimentações, pessoas e dinheiro nos portos de todo o brasil.

Ask me anything

05 outubro 2010

O Primeiro

Tenho que lhes mostrar o que sinto, o que gosto e o que pretendo.
É um mal que consome e, enquanto não é solto, perturba.
Meus ideais ainda são os mesmos, só mudou o tom da voz.
Quem me escuta e não tem medo, ajuda, apenas ouvindo.
Continuo chato, triste e sádico. Total ego!
Continuo letal e insensível comigo. Menosprezo.
Com você? Não sei mesmo o que fazer com você.
E nem tento descobrir. Esse jogo não cola comigo. Não mais.
Apenas pergunto. Uma única vez. E se não me disser, quem perde não sou eu.
Já pensou no que deseja?
Já sentiu o que precisava?
Já está satisfeita com o que tem?
Não deseja mais nada?
Então é minha vez, de novo. E de novo, de novo, de novo não tenho nada.
Na verdade tenho tudo, mas sempre penso que não tenho nada.
Eu quero é sempre mais.
De onde vier é lucro.
Lembra que sou egoísta?
As pessoas gostam de mim assim.
Por que eu gosto de mim primeiro.

20 setembro 2010

Naquela Estrela

Veja meu sorriso naquela estrela
Onde o brilho parece uma festa
Chamo teu nome ao vento
Sinto teu cheiro de longe

Olha meu sorriso
Guarda na lembrança meu som
Estou tão perto
Contigo em pensamento

É como se minha alma te achasse
No final do arco-iris
És meu sonho real

Não posso te tocar
Mas posso te sentir
Te ouvir
Te cheirar
Porque em segredo
No meu segredo
Te desejo

Cris Leal

17 setembro 2010

Fim de semana

Mais uma sexta-feira
Mais um fim de semana
Será que sempre será assim?
Nunca acabarão os dias?

Vidas começarão a se interagir
Pessoas serão vítimas
Ou então serão suspeitos
De tudo, mesmo sem fazer nada

Amores chegarão ao fim
Ou começarão
Ou recomeçarão
Vai saber
A minha vida será a mesma
Ou não

Seremos escravos da bebida
Do cigarro
E de tudo o que faz bem, ou mal
Não importa, seremos escravos

Teremos mais tempo para passear
Ou para trabalhar
Eu para conversar
Ou para perder tempo

E perderemos tudo
E seremos nada
E chegará a segunda-feira

07 setembro 2010

Que nos amamos

Que quando escuto a chuva que cai sem piedade.
Que quando me vejo parada em meus pensamentos.
Que assim percebo que estas mais em mim do que sei.
Que sua voz ecoa num bailado de sons.
Que tua respiração é como o sopro da minha vida.
Que teu calor é a energia que move meu ser.
Que meus passos mais longes me levam a ti.
Que não há nada mais especial que você.
Que sou a pura felicidade ao teu lado.
Que meu olhar se perde no teu.
Que seu sorriso me alegra a alma.
Que sou realizada em teus sonhos.
Que sou teu farol em pleno dia.
Que tua chegada é uma festa.
Que tua presença é necessária.
Que teu amor é minha loucura e cura.
Que nos teus braços estou firme.
Que nas tuas mãos sei onde seguir.
Que tu és meu amor angelical.
Que sou intensidade em ti.
Que não há tristeza por que existis.
Que dia e noite se encontram.
Que os amores fortalecem por nós.
Que somos a força do vulcão, do trovão, do mar.
Que somos um em dois e dois em um.
Que sou você quando não estamos pertos.
Que és em mim quando as horas pra te ver não chegam.
Que nos amamos.

Cris Leal

03 setembro 2010

Cordel do encontro "Noites Autorais"

Em noite inspirada, ontem (02/09/2010) aconteceu o encontro de compositores "Noites Autorais" do Clube Capixaba de Artes e Cultura. Depois de um bom tempo sem cordelar, fui convidado a criar tal poema e, com um pouco de dificuldade, saiu. Acompanhem:

Me pediram quase que impondo
Pra voltar a fazer cordel
Me perdoe, já estou suando
Quase esqueço de trazer papel
Vou tentar ser simples e direto
Não prometo que vou ser discreto
Boa noite aqui no Grand Hotel

Bons amigos hoje reunidos
Gente nova que chegou também
Quae todos vieram munidos
De música, poesia ou alguém
Jovens músicos surgindo agora
Poetas chegam à toda hora
Me desculpe se eu faltar com quem

Nesta festa teve muita gente
Teve Sâmia Pablo e Katiane
Teve Graça, Heloisa e Sandra
Mirano Schuler, Helem, Alcione
Naita, Sônia e o Luciano
Quem cantou bem foi o Nano
E Simone trouxe um tal de Jony

Tatiana encantou com poesia
Foram palmas de menos pra ela
E Denise cantou com maestria
Mostrou música que nem é dela
Veio o Pedro, a Magda e o Bento
Toda a noite foi um bom momento
Muita gente linda e muito bela

A Paola veio com o Fred
Paulo Filho até compareceu
Chico Lessa cantou quase prece
O Nenéu parece que esqueceu
Luciene trouxe o Fabiano
A Marlete comemorou o ano
Não termino sem falar "di eu"

Obrigado à sua presença
Sei que você veio pra ficar
Em outubro, haja paciência
O difícil é ter que esperar
Ayrton, não esqueci de ti
Mês que vem espero vê-lo aqui
E espero vir pra cordelar

Henrique Corrêa
Cordel do encontro "Noites Autorais"
02 de Setembro de 2010

02 setembro 2010

Destino

Você já foi minha confidente
Já lhe dei tudo o que passei de ruim
Você, comigo, inconsequente
E passamos pouco tempo juntos
Você, por mim, indiferente
Quando precisei que fosse
Você, assim, tão paciente
E eu, sem interesses e poses.

Você provou pra mim o que quer
E não disse uma palavra
Você mostrou pra mim quem és
E simples, me cativara
Você sumiu de mim, sem rastros
Deixou saudade indubitável
Você, hoje, pra mim, mulher
E eu em uma procura insaciável

Henrique Corrêa

27 agosto 2010

Profundo

Quem perguntou sobre o que eu penso?
Quem tentou fazer algo por mim?
Será a mesma pessoa que habita meu pensamento?
Ou será que continuarei procurando sem fim?

Não fiz muito nos últimos tempos
Mas ainda há tempo de reconstruir.
Nunca fui muito bom com sentimentos.
Nunca fui, nem quero, ser assim.
Mas a vida ensina que um momento
Pode ser bom pra outro ser ruim

Quem calou quando eu perguntei o que pensa?
Quem fugiu quando eu quis compreender?
Será sempre a pessoa que comento?
Será que continuarei sempre sem ti?

Quero paz, quero sombra, quero vento
Quero estar entre os mais calmos do mundo
Quero não aceitar o rompimento
Quero sempre pensar assim, profundo.

Henrique Corrêa

26 agosto 2010

Refazendo

Projetos e mais projetos. Isso é jeito de viver? Sempre criando, refazendo, melhorando, discutindo, refazendo, recriando, melhorando, refazendo, melhorando, discutindo, finalizando, refazendo, arrumando, finalizando e entregando. Esse vai e vem é meu cotidiano.

Um dia me perguntaram o que eu faria se ganhasse na mega-sena. Eu respondi que iria continuar trabalhando. Vê se pode uma coisa dessa... acho que viciei nesse meu ritmo frenético e não conseguiria parar por dinheiro. Na verdade, se eu ganhasse mesmo, iria sobrar mais tempo para fazer o que gosto, e o que eu gosto é isso. Gosto de criar.

Atualmente estou me atolando de projetos que sei que poderia entregar em menor tempo, mas gosto tanto de fazê-los que refasso, melhoro e tudo aquilo que já citei acima. E a melhor parte é nunca é igual. Sempre é novo. Sempre aprendo coisas mais legais e quero aplica-las.

Melhor ainda, nisso tudo, é que eu tenho tempo para fazer mais coisas. Tenho tempo para beber minha cervejinha com os amigos, de passear por ae a toa, de escrever aqui no blog. E ainda tenho tempo sobrando para namorar. Só falta mesmo a namorada. Bom... pelo menos até agora nada de concreto. Sem mudar o assunto, sobra muito tempo ainda até para dormir.

Ainda não parei por hoje, tem mais. Tenho banners, programação em php e ajax, e um site bem bacana. Hoje não terminarei tudo, hoje não dá tempo, mas terminarei tudo com tempo e espero mostrar em breve os resultados.

Para finalizar o post, obrigado ao pessoal que tem comentado no twitter e no facebook. Infelizmente os comentários não aparecem aqui no blog (ainda) mas eu leio todos com atenção.

Bora trabalhar?

Abraco

24 agosto 2010

Ficção

Gosto muito de assistir filmes e quando o filme é bacana eu acabo me envolvendo tanto que me sinto um dos personagens. Nem sempre é o personagem principal. Às vezes me sinto um mero coadjuvante. Ultimamente tenho assistido só. É claro que prefiro assistir acompanhado mas não estou tendo tal sorte nesses ultimos dias.

Nestas encarnações que vivi temporariamente, a que mais me marcou (e a que mais durou também) foi a de Dom Juan de Marco. O filme é muito legal e no final e me senti um amante poderoso que poderia com qualquer mulher no mundo. Até cheguei a tentar ser como ele na vida real, trabalhando meu lado galinha conquistador de uma maneira nunca vista. Claro que sempre deu errado, nunca fui conquistador, mas pensei por um tempo ser um.

Com o passar dos anos alguns personagens fictícios tornaram-se reais em alguns momentos de minha vida. Sem perceber fui misturando personagens no subconsciente e tentanto dominá-los para ser como eles. Às vezes percebo que agi como um personagem depois de dias, e percebo que não deixei de ser quem realmente sou. Estranho? Nem sei. Pra mim já é bem natural (Só tome cuidado ao assistir A Hora do Pesadelo comigo).

Neste momento vejo um filme cujo personagem principal é um blogueiro. Acho que foi por isso que comecei a escrever aqui hoje. No mais, voltarei ao trabalho pois tenho ainda muito o que fazer.

Preciso de um filme que o cara tabalha pouco e ganha muito. Alguém recomenda algum?

Henrique Corrêa

23 agosto 2010

Obedecer?

Não sou uma pessoa má, só não gosto de regras. Tudo que tem regra é repelido pelas pessoas sem que elas percebam que estão repelindo.

Imagine só, somos todos enormes crianças desobedientes que não gostam de instruções, regras e caminhos únicos. Temos a opção de escolher o que queremos fazer e o que mais gostamos de fazer é desobedecer. Desobedecer é uma forma de mostrar que nossa opnião também vale, que o que somos também conta, que eu sou melhor que você pois você não tem moral pra mandar em mim.

Não me lembro da ultima vez que obedeci uma ordem. Uma ordem direta sabe. Aquela que diz seu nome no inicio e termina com um "seja breve" ou um "urgente". Tudo hoje é urgente. Mas sem mudar o foco: Necessitamos mostrar quem manda, e achamos que somos nós.

Algumas pessoas conseguem ser mandadas o tempo todo. Outras tem essa necessidade. Acho que elas não experimentaram o poder de mandar nelas mesmo, de exercer o livre arbítrio, de querer e ter o que querem.

Logico que estou sendo genérico aqui sem poder. Tem muito no meio disso. O que realmente quero dizer é que não sou uma pessoa má. Sou apenas um cara que não aceita de tudo. Também quero dizer o que penso. Também quero mandar.

Henrique Corrêa

22 agosto 2010

Traumas

Tudo acontece comigo sem que eu perceba o que quanto estou envolvido com tal. E quando percebo a proporção de envolvimento, tudo se estraga. É como se eu não quisesse fazer parte de nada, mas eu quero fazer parte.

Sem querer fujo de tudo o que me deixa compromissado. Minto. Não fujo. As coisas fogem. Mas a culpa sempre cai em mim. Então acabo fugindo.

Sempre me disseram que tudo acontece como tem que acontecer. Me pergunto ainda porque tanta esperança é colocada no peito, para depois ser retirada provocando um vazio sem fim.

Me recordo de meus relacionamentos passados e penso no que fiz e no que poderia ter feito. Mera bobagem ficar remoendo, mas sempre percebo que eu poderia ter sido o que não sou para que as coisas não acabassem. Eu poderia ter sido menos eu o tempo todo. Fingir ser quem não sou é o que eu não sei fazer mesmo. Então os relacionamentos acabam por eu não ceder, por eu ser egoísta demais. E quando surgem novos, lá estou eu de novo, querendo o topo.

O ápice deve ser abaixo de mim ou entçao me sufoco? Não é tanto assim. Penso em todos depois de mim mas não deixo de pensar em todos. Mas se eu não pensar em mim primeiro, como pensarei em todos? Pra mim é bem simples. Gosto de cuidar, de dar atenção, de dar carinho, de ver um sorriso no rosto. Mas para que eu proporcine isso, tenho que estar bem.

Nem sei porque comecei a escrever este texto. Acho que precisava soltar alguma coisa aqui no blog. Mas foi bom dizer um pouco mais de mim. Como sempre é, e como quase nunca faço.

Traumas... "PELAMORDEDEUS". Não consigo rimar mais como antes. Não consigo compor mais como antes. Não consigo me inspirar. Um das primeiras poesias que fiz dizia "preciso vomitar todos os sentimentos que estão presos" e acho que é isso que estou fazendo aqui agora.

Se chegou até aqui no texto, obrigado pelo comentário consolador que espero que deixe abaixo. Vai servir muito para meu aprendizado.

Ah, só pra constar: Passei creme hidratante no cutuvelo. Um conselho muito bom que foi me dado.

Até o próximo post.

19 agosto 2010

Você sabe o que é uma OSCIP?

Organização da Sociedade Civil de Interesse Público ou OSCIP é um título fornecido pelo Ministério da Justiça do Brasil, cuja finalidade é facilitar o aparecimento de parcerias e convênios com todos os níveis de governo e órgãos públicos (federal, estadual e municipal) e permite que doações realizadas por empresas possam ser descontadas no imposto de renda.[1] OSCIPs são ONGs criadas por iniciativa privada, que obtêm um certificado emitido pelo poder público federal ao comprovar o cumprimento de certos requisitos, especialmente aqueles derivados de normas de transparência administrativas. Em contrapartida, podem celebrar com o poder público os chamados termos de parceria, que são uma alternativa interessante aos convênios para ter maior agilidade e razoabilidade em prestar contas.
Uma ONG (Organização Não-Governamental), essencialmente é uma OSCIP, no sentido representativo da sociedade, mas OSCIP trata de uma qualificação dada pelo Ministério da Justiça no Brasil.

Obs.: Não leve a mal mas... uma pergunta dessa... só mesmo recorrendo ao wikipedia.

Abraços

Ask me anything

Eu não gostava de ir à praia, mas, depois que me mudei para Florianópolis comecei a curtir mais. Pra você, qual a coisa mais legal da praia?

Pra mim são os quiosques. Lá posso ficar na sombra, tomar uma cerveja, conversar com os amigos, enfim, prefiro muito. Nada de muito sol, muita areia. E a melhor parte. Do quiosque você vê toda a praia, se é que me entendem.

Ask me anything

12 agosto 2010

Futuro, passado e presente

Tudo é novo de novo
Novos lugares
Novas pessoas
Novas conversas
Novos horizontes

Tudo é velho e contínuo
Sempre amigos
Sempre momentos
Sempre saudade
Sempre amores

Tudo é presente de verdade
Agora penso
Agora sou
Agora sinto
Agora amor

Henrique Corrêa

14 julho 2010

Faça

Apareça!
Seja breve!
Volte sempre!

Aconteça!
Prevaleça!
Reconheça!

Faça!
Sem ameaça!
Sem trapaça!

Rasgue!
Quebre!
Exagere!

Sorria!
Chore!
Sinta!

Comemore!

04 julho 2010

Quem te amou

Não vá
Dizer que sou louco.

Não vá,
Fique mais um pouco.

Pode ir
Conversar melhor

Com quem te amou,
Com quem te ama.

Se for
Para acontecer,

Será
Que eu também vou

Sair
De onde estou

Para te ajudar
Com quem te amou?

Henrique Corrêa

02 julho 2010

Ingratidão

Ingratidão
Foi o que você demonstrou
Ao saber que eu era o ser
Que há tanto tempo ajudou
O seu crescimento e viver

Triste ilusão
Fiz a minha parte com amor
Sem ter segunda intenção
Mas aconteceu a paixão
E meu coração desandou

Eu fui querer bem mais que pude
Fui agir sem atitude
Foi a sua juventude que me empolgou
E você foi muito rude
Esnobou, pisou, não pude
Nem me desculpar do bem que lhe faltou

Henrique Corrêa

01 julho 2010

Me faça viver

Me faça viver
Me dê vida

Não estou a fim de esperar minha vontade aparecer
Espero a sua vontade me libertar do tédio
Espero até quando quiser.

Me faça viver
Me dê luz

Estou na mesma posição mental há anos
Estou no mesmo lugar há tempos
Espero até quando quiser.

Me faça viver
Eu aceito

Aceito o que for de sua vontade
Faço o que for preciso
Mas não espere minha vontade
Me faça viver.

Henrique Corrêa

28 junho 2010

Tem coisas na vida da gente...

Tem coisas na vida da gente
Que impressionam
Que posicionam
Que pressionam
Que proporsionam
Que abandonam
Que colaboram

Tem coisas na vida da gente
Que extrapolam
Que ignoram
Que rasgam nosso meio
Que sem querer machucam

Tem coisas na vida da gente
Que por querer machucam
Que por querer esnobam
Que por querer não querem

Tem coisas na vida da gente
Que acontecem
Sem precendentes
Sem transeuntes
Sem preconceitos
Sem defeitos


Tem coisas na vida da gente
Que a gente ignora
E sem saber a hora
É coisa da vida da gente.

Henrique Corrêa

27 junho 2010

Vazio

Quisera, eu, te-la em meus braços.
Quis e pude.
Mas não foi o que pensei.
Foi vazio.

Sempre fui sério em relação à relações.
Mas não sei como pude não levar à sério o que você queria.
Não era uma relação.
Não era nem um caso.

Estranho.
Bom.
Mas nada saciável.
Preciso de muito mais que isso.
Preciso ser sociável.

A noite chegou mais uma vez e eu pareço só.
Ao meu redor pessoas passam sem olhar.
É como se somente eu estivesse ali.

Você passa.
Você olha.
Você não vê.
Mas eu mostro como sou.
É tão simples.
É tão vazio.
É tudo tão sem graça.

Quisera eu tê-la em meus braços pra chamar de amor.
Mas não amo nem meu ego.
Chego a odia-lo.

Pensei que um dia, quem sabe, sairmos juntos
Sermos juntos, termos juntos.

Que chato.

Henrique Corrêa

24 junho 2010

Você é detestável

- Você é detestável, e eu te odeio. Há muito que eu dedico minha atenção a você e você nem me nota. Eu sempre te escuto, procuro te entender, mesmo quando você diz coisas absurdas, que eu às vezes não concordo. Eu sempre te aceitei do jeito que você é. Sempre. E sempre procurei te escutar, te dar atenção. Mas quando EU precisei de atenção você não parou para me escutar, nem quis saber sobre o quê eu queria falar. Você sempre me ignorou, e as poucas vezes que realmente se dirigiu a mim não o fazia de fato, ou sempre tinha algum interesse por trás. O problema é que eu não consigo viver sem você. Você é vulgar, é violenta, é banal, mas já faz parte da minha vida. Odeio o seu desprezo e, como protesto, até logo.

E desligou a TV.

(Texto de minha irmã Cristiane Corrêa)

22 junho 2010

Poucos bons momentos

Mais uma vez aconteceu
Uma nova pessoa apareceu
E mudou o rumo dos meus pensamentos
Outra vez foi o jeito de olhar
A maneira de agir e falar
Foram poucos mas foram bons momentos

Com um beijo macio e molhado
A pele lisa, sorriso malvado
E dizendo tudo o que eu queria ouvir
Trouxe meu sorriso de volta
Me tirou o cansaço e o sono
Era o que eu precisava sentir

Só não sei se foi a melhor hora
Para aparecer alguém assim em minha vida
Eu não quero que esta pessoa vá embora
Eu não quero ter mais "noite mal dormida"
Quando eu a vejo, tudo em mim melhora
Preciso, urgente, encontrar uma saída
Ela disse que tem medo de mim agora
E o meu medo é que exista despedida
Mesmo tudo indo bem a gente chora
Eu não sei se me entrego ou caio fora
Posso causar em alguém uma ferida

Henrique Corrêa

30 maio 2010

Amar, amar, amar

Bem que um dia me disseram
Iríamos nos encontrar
Antes que eu percebesse
Nosso dia ia chegar
Chegou no melhor momento
Agora é aproveitar

Veremos realizados sonhos
Iguais aos de uma criança
Amanhã não vai chegar
Nunca saberemos o que é despedida
Nunca perderemos a magia
Amar, amar, amar

29 maio 2010

Quem é você?

Quem é você
Que habita meus pensamentos,
Transforma meus sentimentos,
Que da-me paz?

Quem é você
Que não some por um tempo,
Que não causa sofrimento,
Satizfaz?

Quem é você
Que me jura amor eterno?
Não conheço-te ainda.

Que é você
Que eu tenho na lembrança
Desde os tempos de criança?
Eu não sei quem você é.

Quero saber quem é você
Quero te dar um abraço
Quero curar meu cansaço
Quero não mais procurar

Quero saber quem é você.
Apareça de algum modo
Telefone, ande logo
Não queira me ver chorar


Henrique Corrêa - 29/05/2010

20 maio 2010

À Ela

A mente sobe e vôa sem rumo.
Disparo de um revolver que caiu no chão,
O vento sopra na parede e a derruba
Dentro do meu aparelho de televisão.

Suspiro de um certo homem que esta errado.
E mais errado ainda quem não soube amar.
Não soube escolher com quem ia viver
E não vai mais parar de chorar.

Creio que um dia tudo isso acabe
E volte aquela amizade que já foi maioral.
Só o tempo é que diz tudo
Estamos sempre no futuro
E a nós mesmos não queremos mal.

Não nos demos bem,
Mas foi só este ano que não foi tão bom,
Se um dia tudo acaba prometo a ti
Digo palavras que nem mesmo pensei em ouvir.

Agradeço ao companherismo
E desculpe o egoísmo,
Mas pensei em ti também.
Tudo bem, se quiser se mate,
Mas não me lembre dessa parte e não a conte a ninguém.

Me despeço neste dia,
Não com tanta alegria que você pensa que há em mim.

E se me veres outro dia
Faça de sua simpatia um conceito sem fim

De mim

22 abril 2010

Hoje tem Banda Libres

Hoje tem banda Libres no bar e restaurante Intervalo!

Banda Libres
22/04/2010 - Quinta-Feira - 21:30h
Local: Área de eventos, no 2º andar do Intervalo Bar - Av. Maruípe, 440 (próximo ao trevo de tabuazeiros)

16 abril 2010

Mãe é tudo

Desde que me saí da casa dos meus pais, conversar com minha mãe sempre me fez bem. Mais do que quando eu morava com ela obviamente. E hoje foi um dia especial pois não foi nada marcado. E também fazia um bom tempo que não conversávamos. Mas, como vocês sabem, mãe é mãe. E só de pensar que o dia das mães está chegando (e todo ano é assim ), começo a pensar mais nela e em passar ao menos um dia do ano ao seu lado. Que seja ou não o dia das mães, mas preciso.

E como é cruel este dia das mães. Foi criado a ilusão comercial em cima da pessoa mais importante de nossa vida. É o segundo evento no ano em que o comércio mais lucra com vendas. Mas o pior não é isso. É ruim de ver os anuncios feitos especialmente para donas de casa. Anúncios de liquidificador, fogão, mesas, potes, e outras coisas que não fazem nada uma mulher se sentir mãe, e sim, empresagada do lar.

Peço o favor aos comerciantes, anunciantes, publicitários e afins: Minha mãe é um mulherão, tratem ela assim.

É tão simples quando parece. Mãe é única, é nossa força, nosso refúgio, nosso teto, nosso alimento, nossa razão de crescer, de viver, de amar, e de tratar outras mulheres bem. Mãe é mais que podemos dizer em um simples texto.

15 abril 2010

Libres

Hoje, 15 de Abril, tem show da banda Libres no bar e restaurante Intervalo!!!

Banda Libres é Henrique Corrêa e Sérgio Lopez com voz e violão. Com um estilo livre que vai do mpb ao rock and roll, bem leve claro!

Compareçam:
Banda Libres
15/04 - Quinta-Feira - 21:30h
Local: Bar e Restaurante Intervalo
Av. Maruípe, 440, Jucutuquara
Vitória - ES

13 abril 2010

Ao leitor

Não tenho livros nem registros
Sou poeta imaginário
Sempre liberto

E liberto minha poesia ao mundo
Quem quiser que pegue um pouco de mim

Não guardo o que é meu só pra mim
Nem para ego
Nem para ganho
Reparto o que há de bom

E o que é bom se mostra
Se exibe
Sem cortinas
Sem trancas

Escrever é apenas isso
Falar sem pudor e sem preconceitos
Se você tenta fazer isso, vira poeta
Se não tenta, vira leitor.

Henrique Corrêa - 13/04/2010

Agradecimento especial à Pitanga (Adoooorrrroooo) do Blog "Mulheres à la Carte"

08 abril 2010

Gostar do que se faz

É verdade que não é facil viver de música. Pessoas tentam e se dão bem, mas a grande maioria não consegue muito. Ainda continuo com meus trabalhos como desenvolvedor para sobreviver, mas a música me chama cada vez mais e, quando tenho oportunidades, tenho que aproveitá-las.

Atualmente tenho dois projetos na área musical. Um é com o meu amigo Sérgio Lopez. O Sérgio é chileno e está no brasil há muitos anos. Nos conhecemos no tempo do "Mais uma Dose" e agora estamos tocando juntos pela noite. Em nosso repertório exploramos o Blues, o Pop, o Rock e a MPB com nosso estilo. São dois violões e, vez ou outra, uma bateria eletrônica.

O outro projeto é com a banda "Half Beer Friends" que tem na sua formação a vocalista Juliana Prado e o baixista Zé Ricardo. Estamos ainda em busca de um guitarrista solo e um baterista para incrementar nosso som e fazer apresentações maiores. O repertório é mais agitado e contém muito Rock'n Roll e clássicos dos anos 70 e 80.

Esta semana ainda estou sem agenda musical. Se você tem um espaço em seu estabelecimento ou em sua festa pode me contactar que estou pronto. Hoje irei à Vitória para alguns contatos com donos de bares e restaurantes para fazer algumas apresentações a partir de semana que vem.

Para quem ainda não conhece o meu trabalho autoral, apresento minhas músicas no palcomp3. Lá você pode ouvir algumas (somente violão e voz). Acho que consegui explicar um pouco mais sobre o que faço.

Aceito seu comentário e sugestão.

Nos vemos pela noite!

Forte Abraço

07 abril 2010

Peça sua música favorita

Olá leitor.

O objetivo deste blog sempre foi mostrar o meu trabalho, de uma maneira simples, à pessoas de todas as partes do planeta (ou de fora dele desde que tenha acesso à internet). Normalmente posto poemas e músicas mas agora estarei postando também coisas relativas ao dia a dia, simplesmente pelo fato de que o meu trabalho artístico não se resume à poemas e músicas, e sim, que minha vida é "total arte".

O twitter me deixa muito feliz pois recebo muito "feedback" positivo e negativo. Aprecio e aprendo com todos. Estou atingindo pessoas que não faço idéia quem são. As pessoas entram neste blog via twitter. Acho que só faltam comentar mais no blog, então está feito o convite. O Orkut também é outra fonte de divulgação muito bacana, apesar de não atingir o mesmo público.

Aproveitando mais ainda do twitter, eu criei a tag #tocahenrique. Esta tag tem a função de comunicação direta para pedidos musicais. Em minhas ultimas apresentações não pude atender a todos os pedidos feitos. Então para que eu chegue preparado para as próximas seria muito bom que os pedidos fossem realizados com antecedência.

Eu sei que pode ser que você nem tenha acesso às minhas apresentações, mas sei que você têm um bom gosto musical e que pode contribuir com a "riqueza" de meu repertório. Espero e aguardo sua contribuição com músicas no estilo mpb, pop, reggae e rock.

Obrigado e um forte abraço!

06 abril 2010

Coisas Periódicas

"Música de 1º de Abril de 2000. Letra e arranjos feitos por mim. Nada dura muito na nossa passagem pela terra. Tudo é determinado pelo tempo. Tudo dura pouco, nada é pra sempre. A vida nos dá coisas periódicas. Cabe a nós saber aproveitar os melhores momentos. Uma simples diferença pode diminuir o tempo de vida de muitas coisas..."

Coisas Periódicas (Henrique Corrêa)

Tudo bem que eu fui bem claro quando disse que não queria te ver
Ainda bem que você não parou o carro e não mandou-me descer
Tudo bem, tudo bem

Pense só naquele instante em que iniciou a confusão
Você se sentiu só mas como sempre foi eu quem ficou na mão
Tudo bem, tudo bem

O que será de mim agora sem você
A vida me deu coisas periódicas
Eu não posso te perder

Olhe pra mim e diga com ódio se é isso que tu quer
Se não tiver coragem é por que me quer
Tudo bem, tudo bem

Fique aqui e escute este som que fiz pra você
Quem sabe um dia ouvindo isso possa me entender
Ainda bem

Não tenho mais, agora, o que fazer
A vida me deu coisas periódicas
Preciso de você

Nada deu certo desde o dia em que você se foi
Sei que me quer mas está deixando tudo pra depois
E eu sem ninguém, sem ninguém

Não tenho mais, agora, o que perder
A vida me deu coisas periódicas
Mas eu preciso viver

08 março 2010

Algumas Mulheres

Mulheres lutam boxe e viram freiras
Decidem eleições e pedem paz
As perfumadas cheiram como princesas
As loucas são tão boas como as que são más

Mulheres querem mel mesmo sendo abelhas
E de tão vaidosas querem muito mais
Se entregam ao prazer, possuídas
E todas ficam lindas quando bem amadas

Mulheres podem ser
À lua cheia
Serpentes nos jardins de Allah
São deusas quando dão luz às estrelas
E à vida que um dia, veio do mar

Algumas mulheres amam outras mulheres
Melhor do que alguns homens conseguem amar
As belas têm poder
As noivas sorte
Prostitutas viram santas quando gozam

Mulheres têm mistérios e se entendem
E uma vez por mês se deixam sangrar
Nos salões de beleza, feiticeiras
Se enfeitam simplesmente para se apaixonar

(Hanoi Hanoi, Coração Geiger, 1992, EMI-Odeon)

23 fevereiro 2010

83 anos de Bezerra da Silva

"José Bezerra da Silva (Recife, 23 de fevereiro de 1927 — Rio de Janeiro, 17 de janeiro de 2005) foi um cantor, compositor e violonista, percussionista e interprete brasileiro dos genêros musical Coco e Partido Alto, sub-genêros do Samba. Considerado o embaixador dos morros e favelas, cantou sobre os problemas sociais encontrados dentro das comunidades, se apresentando no limite da marginalidade e da indústria musical, também é considerado um dos principais expoentes do samba do estilo partido alto." - Wikipedia

Bezerra foi um dos mestres do "samba malandragem". Rasgou a consciência dos brasileiros falando verdades ocultas pela imprensa, encaixava palavrões com duplo sentido em músicas de protesto que fazia rir, encarou de frente os "malandros sem malandragem", protestou com samba, riu da polícia, definitivamente, escrachou.

Marcou a história com a música "Malandragem Dá um Tempo", relida por vários artistas consagrados. Mas não foi só. Bezerra fez muito mais. Em seu repertório, vasto de genialidade do morro, estavam músicas conhecidas pelo povo, tocadas nas melhores e mais ouvidas rádios, nas emissoras de TV e nas rodas de samba de butequins e permanece até hoje: "Seqüestraram Minha Sogra", "Defunto Cagüete", "Bicho Feroz", "Overdose de Cocada", "Malandro Não Vacila", "Meu Pirão Primeiro", "Lugar Macabro", "Piranha", "Pai Véio 171", "Candidato Caô Caô", dentre tantas outras...

Esta é minha homenagem ao velho Bezerra, que hoje, se ainda entre nós, completaria 83 anos. Mas como bom malandro, fez seu dever de casa direito, e não queria partir pra outra em um dia qualquer. Fez questão de morrer numa segunda-feira (para não atrapalhar feriados e fins de semana) no dia 17 de janeiro, ou seja, 17 1, o famoso codinome de malandro...

Overdose de Cocada (Bezerra da Silva)

É cocada boa, ou não é
É cocada boa

Já armei meu tabuleiro
Vendo pra qualquer pessoa
Tem da preta e tem da branca
E quem prova não enjoa porque

Tem preto que come da branca
Tem branco que come da preta
Tem gosto pra todo freguês
Só não vale misturar
Vai numa de cada vez, não misture o paladar
Que overdose de cocada, até pode te matar

O delegado da área, já mandou averiguar
O que é que tem nessa cocada
Que tá todo mundo querendo provar
Houve uma diligência só para experimentar
Eles provaram da cocada e disseram doutor deixa isso pra lá

25 janeiro 2010

Acidentes

Música de 22 de maio de 2000. Fiz quando passava por mais um momento difícil. Aqueles momentos em que a gente pensa que tudo dá errado. Pensei em como seria minha morte. Afinal, acidentes acontecem...

Acidentes
(Henrique Corrêa)

Ontem fizemos comédia, hoje só demos abraço
Ontem perdi a cabeça, hoje eu perdi um braço
Ontem me vi no espelho, hoje não me via mais
Ontem eu ouvi a música, hoje nada satisfaz

Ontem dançamos na chuva, hoje a chuva passou
Ontem fiz acrobacia, hoje eu só senti dor
Ontem a gente soria e falava sem parar
Hoje eu já não existia e só você pôde chorar

Ontem andei de bicicleta, hoje não posso andar
Ontem eu acordei cedo, hoje não vou acordar
Ontem escapei da morte, hoje não pude escapar
Hoje eu já não existia e só você pôde chorar

12 janeiro 2010

formspring.me

Me cadastrei recentemente neste site que permite qualquer pessoa me entrevistar, me perguntar algo ou coisa parecida.

Pergunte-me qualquer coisa http://formspring.me/henriquescorrea

07 janeiro 2010

O Dia Amanhecendo

Olhe o dia amanhecendo e você vai sentir que, em quase tudo, há anjos tecendo o alvorecer.
Uns são raios de sol que vêm descendo, para iluminar o que de bom a gente sonha fazer.

Outros são canções suaves que quando em silêncio,
a gente ouve em toda fonte que jorra,
em cada onda que bate,
em cada sopro de vento,
em cada silvo selvagem,
em cada bicho que corre,
em cada flor ao nascer.

Eles são fontes de energia e proteção,
presentes em seus planos, desejos, vontades,
em tudo o que o amanhecer inspira.

Só que é preciso fechar os olhos para ver,
e ouvir o coração dizendo
que a gente é como gota d'água,
nesse mar imenso do universo,
com o poder infinito de transformar o que é
invisível em cores do arco-íris.

Acredite.
Cada manhã dá luz a um novo dia, mas é você quem faz nascer à alegria.