14 setembro 2007

Grau superlativo absoluto

Grau superlativo absoluto
(Henrique Corrêa - 13/09/2007)

É agradabilíssima!
Simplíssima ou simplicíssima...
E simílima ao humílimo sentimento felicíssimo.
Fidelíssima aos costumes,
Elegantíssima!
Docílima e dulcíssima!
Ela. Amabilíssima!
Comuníssimo pensar que sou capacíssimo de tê-la!
Mas dificílimo de ser amicíssimo.
Quanto mais amaríssimo...
Mas ela escolheu grácilmente meu íntimo,
sapientíssima.

04 setembro 2007

Acontece!

Rápido? Nem sei
Veio correndo e eu peguei
Não podia deixar passar

Veio desengonçado
Quebrava tudo ao lado
Foi dificil aceitar

Mas chegou fazendo efeito
Não sei explicar direito
Foi mais que qualquer razão

Sem saber de que era feito
Procurei algum defeito
Algum meio de invasão

Invadi sem piedade
Se não fosse ter vontade
Não teria acontecido

E acabei gostando disso
Parece jogou feitiço
E ainda está comigo

Eu até forcei um pouco
Meio apressado e louco
Não podia mais largar

Expulsei minha tristeza
Pois era sua beleza
Que acabara de chegar