31 dezembro 2007

14 setembro 2007

Grau superlativo absoluto

Grau superlativo absoluto
(Henrique Corrêa - 13/09/2007)

É agradabilíssima!
Simplíssima ou simplicíssima...
E simílima ao humílimo sentimento felicíssimo.
Fidelíssima aos costumes,
Elegantíssima!
Docílima e dulcíssima!
Ela. Amabilíssima!
Comuníssimo pensar que sou capacíssimo de tê-la!
Mas dificílimo de ser amicíssimo.
Quanto mais amaríssimo...
Mas ela escolheu grácilmente meu íntimo,
sapientíssima.

04 setembro 2007

Acontece!

Rápido? Nem sei
Veio correndo e eu peguei
Não podia deixar passar

Veio desengonçado
Quebrava tudo ao lado
Foi dificil aceitar

Mas chegou fazendo efeito
Não sei explicar direito
Foi mais que qualquer razão

Sem saber de que era feito
Procurei algum defeito
Algum meio de invasão

Invadi sem piedade
Se não fosse ter vontade
Não teria acontecido

E acabei gostando disso
Parece jogou feitiço
E ainda está comigo

Eu até forcei um pouco
Meio apressado e louco
Não podia mais largar

Expulsei minha tristeza
Pois era sua beleza
Que acabara de chegar

24 agosto 2007

Leve

Recebi um desafio de uma amiga.
Ela está pedindo a música "Leve" de "jorge Vercilo".
Bom, pra um músico que tem já o estilo dele fica fácil, mas pra mim que sou mais pop-rock (notas fáceis, e a maioria das músicas tem 4 notas ou até menos) é muito complicado.
A música tem mais de 20 notas... bom, não importa. Adoro desafios e vou conseguir.
Pra quem não conhece fica ai a letra

Leve (Jorge Vercilo)

Levitar dos colibris graciosamente breve
Como pode tão feliz ?
Censurar, ninguém se atreve, baby
Não precisam inventar qualquer coisa que me eleve,
Basta teu sorriso pra dispensar asa-delta e ultra-leve

Se carece de definição: me sinto leve
Céu azul na bolha de sabão que o vento leve como folha, o coração
Ao te refletir, um espelho em si vira quadro ou vira arte
Salvador Dalí não ousou imaginar-te

E eu me sinto flutuar, maravilha que me elege,
Feito pipa pelo ar, mar azul na areia bege, bege
Como brisa a me beijar, teu carinho me protege
Me abraça, me derrete ao brincar como o mar no Iceberg

Com você não tem explicação me sinto leve
Céu azul na bolha de sabão que o vento leve como folha, o coração
Ao te refletir, um espelho em si vira quadro ou vira arte.
Salvador Dalí não ousou imaginar-te

Se carece de definição: me sinto leve, leve
Céu azul na bolha de sabão e o vento rege como folha, o coração
Ao te refletir, um espelho em si vira quadro ou vira arte
Salvador Dalí não ousou jamais imaginar-te

17 agosto 2007

Every Time I Look At You

Esta é a tradução de uma música que gosto muito de uma banda que gosto muito também.
Uma baladinha boa.... pra uma boa noite...

Every Time I Look At You
Kiss
Composição: Kiss

Toda vez que eu olho pra você
Estou tentando dizer que me arrependo,
Eu não queria partir seu coração,
E achei você esperando a luz do dia
Existem muitas coisas que quero te dizer
Mas eu não sei por onde começar
E eu não sei o que vou fazer se você se for

Oh querida eu tentei fazer isto
Mas eu fiquei perdido perto do caminho

Mas toda vez que eu olho pra você
Não importa pelo que eu estou passando
É fácil de ver
E toda vez que eu te abraço
As coisas que eu nunca te falei
Parecem que chegam mais fáceis
Porque você é tudo pra mim

Sim
Eu nunca realmente quis
Deixar você entrar em meu coração
Queria acreditar que isto logo ia acabar
Pensava que eu não me importava
Se nós nos separássemos
Mas agora eu descobri que estava só fingindo

Oh, querida eu sei que machuquei
Mas você ainda pode acreditar em mim

Porque toda vez que eu olho pra você
Não importa pelo que eu estou passando
É fácil de ver
E toda vez que eu te abraço
As coisas que eu nunca te falei
Parecem que chegam mais fáceis
Porque você é tudo pra mim

Vai levar um tempo pra eu te mostrar
O que você significa pra mim,
Parece que quanto mais eu vou te conhecendo
Mais eu preciso fazer você ver
Que você é tudo o que preciso

Eu preciso de você, eu preciso de você

Querida, eu sei que te machuquei
Mas você ainda pode acreditar em mim

Porque toda vez que eu olho pra você
Não importa pelo que eu estou passando
É fácil de ver
E toda vez que eu te abraço
As coisas que eu nunca te falei
Parecem que chegam mais fáceis
Porque você é tudo pra mim
Tudo pra mim
Você é tudo pra mim

Simples

Tem lugar pra mim aqui?
Prometo não incomodar.
Posso até ajudar
Se precisar de mim...

Chame,
Estarei pronto para lher dar valor
Seja aqui ou onde for
Me chame

Pode ter suas dúvidas
Pois acabo de chegar
Mas vim pra acalmar
Não para causar dúvidas

Veja como é simples
Participamos juntos
Dialogamos juntos
Viveremos simples

Henrique Corrêa - 17/08/2007

15 agosto 2007

Obsessão

Eu queria que soubesses o que sinto
As verdades e momentos que passei
Meu passado não é sujo, não minto
Quero você nos lugares onde irei

Meus poucos desejos eram modestos
Mas agora eles se juntaram aos seus
Pois o seu sorriso faz, do meu, eterno
Seu olhar é a causa do sorriso meu

Eu não posso jogar fora uma chance com você
Trocaria tudo por um só toque
Pra poder sentir teu cheiro mesmo que por uma vez
E guardar em minha mente até a morte


Henrique Corrêa - 15/08/2007 - 17:05

01 agosto 2007

Mortal

Mesmo perto de você
Você não pode me ver
Eu queria te sentir
Aquecer as tuas mãos

Vejo a lágrima cair
Sem poder lher acolher
O retrato que te dei
É o que sobrou de mim

E hoje estou sem direção
Sem saber o que vai ser
Fico aqui em solidão
E tantando te esquecer
Já não sei mais se estou vivo ou morto
Impossível descrever

Letra e música: Henrique Corrêa
Ouça em http://palcomp3.com/henriquecorrea/#!/mortal

20 julho 2007

Mortal

Após longa data de ensaios frustrados, enfim saiu a música "Mortal", mostrada pela primeira vez no evento Segundas Intenções (promovido pelo Clube Capixaba de Artes e Cultura, toda segunda-feira no Canto do Imã - Praça dos desejos - Praia do Canto - Vitória - ES).
A música fala de amor após a morte. Uma coisa de que gosto muito de escrever.
Os arranjos iniciais foram feitos por Bobby e a partir detes arranjos eu fui desenvolvendo o restante da música. Ficou bem "Metallica". Não posso negar que adoro. É uma coisa tipo "Nothing Else Matters" mas sem aquele maravilhoso solo.
Agora é continuar compondo neste estilo e fechar um CD com músicas autorais de qualidade. Espero conseguir até o fim deste ano de 2007.
Até o próximo post.

12 julho 2007

Música

Eu comecei com a música bem cedo, aquelas cantorias no banheiro, usar uma vassoura como microfone, videokê, essas coisas que todo mundo faz. Mas com o passar do tempo fui me encantando com o canto.

Comecei, aos 16 anos, a cantar com um grupo de amigos da rua. Eramos chamados de "Cuecas de Pedreiro". Era uma mistura de punk rock com punk rock, nada mais. Os "Cuecas de Pedreiro" nem tinha instrumentos completos. Não tinhamos microfone e nem baixo. Sempre pegávamos emprestado e quando não se conseguia um microfone por exemplo, era no gogó mesmo. Acabou sem nenhum show ou apresentação. Era uma brincadeira mesmo.

Aos 18 anos conheci um pessoal no colégio que disseram ter uma banda. Eu me candidatei a vaga de vocalista e eles me chamaram pra um teste. Acho que fui bem pois passei dois anos tocando com "O's Porqueiras", nome que me fez conhecer várias pessoas e participar de vários eventos. Tocava pelo menos uma vez por mês mas sempre sem cachê. Era muito divertido participar daquele movimento Heavy Metal com Pop (ou PopMetal). Aprendi muito mas sei que ainda não era um 'cantor'. Foi onde comecei a aprender violão e bateria. A banda se acabou em um dos melhores momentos pois éramos estudantes partindo para cidades diferentes em busca de bom estudo.

Aos 21 conheci um pessoal no bairro que precisava de um vocalista e queriam me bater se eu não aceitasse... era a banda "Impactus" que logo trocou de nome para "In-Pactus". Tocamos em festivais e bebemos muito para não chegar a lugar nenhum. Evolui muito no quesito 'repertório'. Aprendi muitas músicas no violão e também na bateria. Foi uma boa escola. Acabamos por conflitos internos depois de dois longos anos. Pelo menos uma vez por mês nos apresentávamos em alguma festa. Senti falta.


Depois de alguns anos parado, descobri, no Espírito Santo (o estado), o Clube Capixaba de Artes e Cultura. Comecei a participar ativamente da programação do clube e me integrei como membro da direção. Há pouco mais de um ano venho desenvolvendo um trabalho que agrega música dos anos 80 com autoral. Evolindo cada vez mais, espero poder gravar um cd em breve.

Esta é minha história musical. Estarei, sempre que possível, atualizando com mais detalhes.

10 julho 2007

Iniciando o blog

Olá!
Estou aqui em minha primeira postagem, muito satisfeito com este novo dia de trabalho.
Para quem não me conhece ainda eu sou Henrique Corrêa, designer, programador, técnico em informatica (de dia), músico, compositor, poeta (de noite).
Comecei este trabalho noturno a quase 7 anos e hoje estou com trabalhos autorais, que irei mostrar aqui e, que mostro em meu site cujo endereço é www.henriquecorrea.com (Futuramente o que for postado aqui será postado também em meu site pessoal).
Espero que goste deste blog e também de meu site pessoal.
Até o proximo post.